Torcida Corintiana

por Marcial Salaverry

Sem dúvida alguma, as últimas notícias sobre as façanhas da "Corvos da Fiel", perdão, da "Gaviões da Fiel", foram de deixar estarrecido qualquer cidadão mais ou menos civilizado. Não tem cabimento a atitude tomada por tais elementos. Senão vejamos:

Invadir o Parque São jorge, para protestar contra a contratação do técnico Vadão... Ora, vamos deixar o homem trabalhar para ver se tem competência ou não. Que entende do ramo é lógico que entende, haja visto a posição a que ele levou o Atlético Paranaense, que não tem em seu elenco nenhum dos chamados jogadores de "ponta". Se não conseguir dirigir o elenco corintiano, cheio de "vedetes", aí compete à diretoria demiti-lo. À torcida compete unicamente torcer ou não, prestigiar com a presença ou não. Se a equipe não jogar bem e começar a colecionar derrotas, o mais lógico é protestar com a ausência nos estádios e não badernando.

Quanto a agredir ou tentar agredir jogadores... Lamentável, deprimente. Depõe unicamente contra os agressores, pela covardia da atitude, pois é muito fácil ser valente quando em grupo. Agora, vejam bem o ridículo da situação. Até pouco tempo atrás Edilson e Marcelinho eram os "dodóis" da torcida, eram "gênios da bola", supercraques. Onde estão os gritos de "ão, ão, ão, Edilson é seleção"?. Tudo isso porque perderam a Libertadores? O Campeonato Paulista? A Copa Brasil? Ora gente, esporte é isso. Sempre tem que haver um perdedor e um ganhador. Se o Corinthians tivesse de ganhar todas as competições, não teria porque haver as outras equipes. Para que São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco. Todos têm de fechar as portas, pois só o Corinthians tem de ganhar tudo. Francamente...

Agora protestar contra a ganância dos diretores que venderam o passe do Edu, de acordo, mas um protesto civilizado e não selvagem, com invasões, agressões e depredações. 

Os diretores de nossos clubes devem prestigiar as "pratas da casa", pois são os jogadores que têm amor à camisa. De que adianta vender o passe de Edu por 9 milhões de dólares se para substitui-lo à altura? Terão que desembolsar bem mais do que isso e nunca terão um jogador que jogue com a mesma garra desse rapaz que, se não é um primor de técnica, tem um amor à camisa  bem maior que sua técnica. Nunca se esqueçam de que decisões se ganham com jogadores assim. Também os profissionais da bola que nunca conseguiram criar amor à camisa, pois já passaram por tantos clubes que, logicamente, têm amor ao dinheiro e justamente por êsse amor ao dinheiro são merecedores de todo o respeito, pois sempre vendem caro uma derrota, pois perdendo os campeonatos sempre são desvalorizados. E se são mercenários, o são devido à ganância dos diretores que sempre procuram repassá-los com lucro, nem sempre corretamente declarado (mas isso é uma outra história, que abordaremos oportunamente, pois as negociatas que se fazem com a compra e venda de jogadores é um absurdo). Fica pois, aqui registrado nosso protesto contra essa atitude do grupo "Corvos da Fiel", pois não acreditamos que os verdadeiros "Gaviões da Fiel" fizeram parte desse grupelho. Juízo gente, é bom e necessário. Não se esqueçam de que tais atitudes repercutem negativamente, criam mal estar junto à equipe e junto aos verdadeiros torcedores que, certamente, não apóiam tais atitudes. Como costuma dizer o Dinei, FUI.

 

line1.gif (910 bytes)