Seleção Brasileira

por Marcial Salaverry

Quando falamos em saudosismo, tem gente que se arrepia, dizendo: "Pô meu, lá vem velharia". Gente, convenham, quando assistimos isto que atualmente se chama de seleção jogar, a vontade que temos é de chorar, vendo tão vilipendiada a famosa "camisa canarinha", que já foi vestida por PELÉ, GARRINCHA, DIDI, NILTON SANTOS, RIVELINO, TOSTÃO, GERSON, ZICO, ADEMIR DE MENEZES, ZIZINHO e outros monstros e agora, coitada, vestida por roberto carlos, rivaldo (pobre camisa 10), emerson, antonio carlos, aldair... dá pena, ora se dá. Antigamente os jogadores tinham orgulho de vestir a camisa da SELEÇÃO, hoje, fazem o favor de se servirem da seleção para conseguir um pouco mais de prestigio.  Coisinha horrível de se ver, esse bando travestido de Seleção Brasileira. Cada qual querendo resolver as coisas sozinho, para aparecer como "gênio". E aqueles rotulados como "melhores do mundo"... Uma exibição digna de desprezo. Sobre o jogo nada há que se comentar, só se pode louvar o espírito de luta e a dedicação dos uruguaios, que deram uma demonstração do que se chama "amor à camisa". Inferiores tecnicamente, deram uma lição de que para se jogar eliminatórias para a Copa do Mundo, há que ter um mínimo de amor e respeito pelas cores da pátria. Nada daquele sentimento de "pátria de chuteiras", pois o Brasil não depende disso para sobreviver. Mas o público tem que ser prestigiado. Se a seleção perder jogando com dedicação, é aceitável, mas aquele bando tem que descer do "pedestal" em que se auto-colocaram, trocar os "sapatos de salto alto" por chuteiras e jogar futebol. Aliás, futebol é para ser jogado em equipe, e não individualmente. Rivaldo, Sávio,Roberto Carlos, Vampeta (coisinha ruim), Emerson, Ronaldinho Gaúcho, tem de entender que o futebol é um esporte COLETIVO. Essas figuras, quando pegam a bola, saem driblando todo o mundo ao invés de passar a outro companheiro, tentar uma tabela, enfim, jogar o futebol como um esporte coletivo. Os uruguaios, que não são trouxas, ao verem um deles com a bola, já corriam 3 ou 4 para cima dele, que fatalmente perdia a bola, e tome contra-ataque e logo para cima de Aldair e Antonio Carlos (Deus nos livre). Aldair, coitado, não tem culpa da imbecil teimosia do "prof. luxemburro" que ainda o convoca, ninguém entende porque.  Agora, o quesito técnico merece um capítulo à parte.  Nunca houve na Seleção uma figura tão metida a besta como esse tal de Wanderley Luxemburgo (mais adequado, luxemburro). Julga-se o ser mais capaz e inteligente do mundo,  o próprio dono da verdade. Desça desse pedestal ao qual você subiu por sua conta e risco. Você já foi um técnico competente, que sabia montar um time de futebol competitivo e ganhador. O que houve com você, Wanderley Luxemburro? Esqueceu todos os seus conceitos? O cargo de técnico da Seleção Brasileira subiu o escroto para o cérebro? Não existe qualquer justificativa para seus desmandos. Suas convocações são risíveis. Cafu, Antonio Carlos, Aldair, Roberto Carlos, Rivaldo (até voltar a jogar bola), são bananeiras que já deram cacho. Existem muitos jogadores, talvez não tão bem dotados técnicamente quanto eles, mas com muita vontade de servir à seleção e que, pelo menos, jogariam com amor à camisa, com vontade e dedicação, que é o mínimo que se pode pedir. Enfim, precisamos fazer uma faxina de alto a baixo. Logicamente que, nem mesmo com toda a má vontade desses "heróis", não existe a mínima condição do Brasil ficar de fora do Mundial, tal a disparidade técnica com os demais participantes. Agora, não podemos nos dar ao luxo de tomar uma sonora goleada da Argentina, que esta sim, está jogando "o fino", sabendo misturar técnica com garra. Enfim, jogando com chuteiras e não com o nosso "salto alto". O que melhor se pode sugerir, é que a torcida fique em casa nos próximos jogos, até que essa turma crie vergonha na cara e resolva jogar futebol com um mínimo de dedicação e respeito à torcida, que não se cansa de prestigiar e que, logicamente, sente-se frustrada com o pouco caso e o desrespeito com que é "brindada" por essa intitulada "seleção brasileira" e tem que vaiar até à exaustão. Acompanhei os "saudáveis" refrões da torcida no último jogo : "ei, ei, ei, fora wanderley", "aldair, pede para sair", "cafu, vá tomar na rima" e etc...

Tenho dito. Que saudades da velhas SELEÇÕES BRASILEIRAS...

line1.gif (910 bytes)