Futebol... Até quando?

por Marcial Salaverry

Amigos, a coisa mais irritante atualmente é assistir uma partida de futebol.  Ao vivo, nem falar... Pela televisão, existe o abençoado aparelhinho chamado controle remoto, que nos permite mudar de canal após a 25ª falta aos 10 minutos de jogo.  Para tentar melhorar a coisa, seria interessante que as regras deixassem de ser "imexíveis".  É imprescindível uma mudança nas leis do Football Association. Algumas sugestões interessantes:
  1. Estipular-se um limite de faltas, ou seja, após atingido esse limite, a equipe seria punida com cobranças diretamente da marca de pênalti.  Também para os jogadores haveria um limite, após o qual, o dito cujo teria que ser substituído.  Aliás, como é feito no basquete.
  2. Fim da famosa barreira, que sempre beneficia o infrator. A cobrança seria feita, sem obstáculos, com os jogadores formando uma espécie de túnel.  Isso facilita, tanto uma cobrança direta, como uma jogada ensaiada.  Aliás, como é feito no futebol de praia que, graças a uma regra mais moderna, tem grande movimentação, poucas faltas e, o melhor de tudo, muitos GOLS.
  3. Agora, o ponto crítico. Sempre que um jogador fizer uma falta violenta em um adversário, provocando a saída da vítima, o infrator também teria de ser retirado de campo, pelo tempo que o outro ficar de fora.  Isso acabaria com a vantagem de alguns times que usam e abusam do recurso de faltas violentas, o que sempre beneficia o infrator que, por vezes fica com um elemento a mais em campo. Se, porventura, a contusão for séria, provocando a substituição da vítima da infração, o infrator também deverá ser substituído.  Isso, certamente, fará com que certos técnicos pensem duas vezes antes de mandar seus comandados "baixar o pau".  Agora, se tal entrada violenta provocar, como muitas vezes acontece, uma fratura, ou alguma contusão séria que afaste a vítima por algum tempo, o infrator será suspenso, ficando sem poder jogar pelo mesmo tempo que sua vítima.  Uma lei assim, forçosamente acabaria com os famosos "carrinhos", que tantas carreiras ceifou.

Pensem na melhoria que tais medidas trariam.  Logicamente a melhoria da qualidade dos jogos, traria de volta o público tão ausente.  Enfim...não custa sonhar.  Seria tão bom se as autoridades esportivas acordassem da letargia em que se encontram, fazendo essas mudanças tão necessárias. Vamos voltar ao assunto oportunamente, com outras sugestões menores, mas igualmente interessantes.

line1.gif (910 bytes)