"Craques" temperamentais

por Marcial Salaverry

Chega a ser verdadeiramente incrível como um sucesso efêmero por vezes sobe à cabeça de alguns jogadores que, graças a algumas boas atuações, começam a ser endeusados pela torcida e pela Imprensa. Como são rotulados de craques, sendo cognominados como "jogadores que fazem a diferença", logo começam a se achar donos do time, não precisando treinar como os os demais, que passam a ser "carregadores de piano". Estes sim, precisam estar em plena forma, para colocarem a bola nos "santos pezinhos" dos super-craques. E não efetuem as jogadas que os "heróis" exigem... É um tal de mãozinhas na cintura, caras feias, e até pesados insultos... Tais elementos se esquecem de que futebol é um esporte COLETIVO. Portanto, sempre depende do conjunto. Temos atualmente como exemplos gritantes disso, Flamengo, Santos e Corinthians, que procuraram montar "grandes" equipes, só baseadas nos pseudo-foras-de-série. Resultado, não ganham de ninguém. Enfrentam equipes humildes, com jogadores sem nenhum cartaz e tome pau... Enquanto isso, Palmeiras e São Paulo, com equipes mais humildes, praticando um esporte coletivo, com muita garra e dedicação, vem conseguindo melhores resultados. Está mais que provado que não adianta "pegar os melhores". Isso não ganha títulos. É muito mais importante formar um conjunto aguerrido e com disposição e muita humildade. Que isto também sirva de lição para os "gênios" que comandam a Seleção Brasileira. Procurem chamar aqueles que REALMENTE estejam dispostos a defender nossas cores, e não aqueles nomes famosos que só querem aparecer para a mídia. Aguardemos.

line1.gif (910 bytes)