Paulo César de Oliveira

por Marcial Salaverry

Esse é o nome da fera: Paulo César de Oliveira autor de uma das piores arbitragens dos últimos tempos. Quase conseguiu estragar completamente a partida super emocionante entre São Caetano e Palmeiras. Conseguiu desagradar a todos, e influiu diretamente no resultado do jogo, senão vejamos:

  1. Transformou uma falta fora da área, em pênalti para o São Caetano.
  2. Não deu um pênalti claro contra o Palmeiras.
  3. Não deu um pênalti claro a favor do Palmeiras.
  4. Inverteu faltas, que foi uma grandeza. Acredita-se que está sofrendo dificuldades visuais. Realmente, está precisando consultar um oculista.
  5. Não teve nenhum critério na distribuição de cartões amarelos e vermelhos. Como resultado, o pau comeu solto. Só não houve confusão geral, porque os jogadores estavam mesmo afim de jogo.

Por sinal, o jogo foi ótimo. Uma demonstração de garra e técnica de parte a parte, que encheu os olhos de quem assistiu. Agora, se dependesse do juiz Paulo César de Oliveira, o bicho ia pegar, tão calamitosa foi sua atuação.
Impressionante mesmo, foi a reação da torcida do Palmeiras que, reconhecendo o espírito de luta de sua equipe, e os méritos do adversário, não se cansou de estimular e aplaudir seus jogadores, ao invés de se deixar envolver pelos erros gritantes da arbitragem e reagir com violência, como normalmente fazem as torcidas que vêem sua equipe prejudicada pelo juiz. Portanto aplausos para a torcida e para os jogadores, e uma sonora vaia para o "juiz" (?) que "arbitrou" o jogo.
E isso, que ele é considerado como a revelação entre os juizes. Espera-se que tenha sido somente um dia de pane mental, que ocorre com quase todos, uma vez na vida e outra na morte.

line1.gif (910 bytes)