P E L É  e  maradona

por Marcial Salaverry

Realmente, a FIFA está pretendendo tomar o emprego dos humoristas do mundo inteiro. Como se não bastasse as escolhas esdrúxulas anunciadas semana passada, ou seja, Holanda como a melhor seleção mundial, Colômbia como a melhor seleção sul-americana, hoje completaram o Festival de Besteiras que Assola a FIFA (com a licença de Sérgio Porto), com a escolha de Zidane, que vem jogando uma bolinha pequenininha, como o melhor jogador do ano, e, absurdo dos absurdos, a divisão do título de melhor jogador do século, entre P E L É e maradona... Pode???
Para a escolha de Zidane, não se pode entender o critério. Aliás, que critério é esse, que só considera os jogadores que atuam na Europa para a escolha de melhor do mundo (do mundo?). Será que na América do Sul, na África não se joga futebol? Qual será o esporte praticado por Romário? por Riquelme? por tantos outros que não vale a pena citar, pois são muitos, e que jogam um futebol do mesmo nível de Zidane.
Agora, sobre P E L É e maradona, nem vale a pena citar. As diferenças entre um e outro são tão gritantes, que já são do conhecimento de todos. Uma comparação entre as duas carreiras seria cansativa. Vamos falar de uma pequena coisa que muita gente está esquecendo, ou seja, os ídolos sempre são espelho para os jovens. P E L É é realmente um exemplo de atleta, de homem público, de pessoa, que qualquer pai pode apontar para seu filho. Enquanto isso, maradona é exemplo de que? Em campo, sempre teve atitudes abusadas e debochadas. Na vida pública, sempre fez o que fez na privada... Estragou sua carreira, sua imagem. Pode algum pai, em sã consciência, apontá-lo como exemplo de alguma coisa para um filho? Só se odiar muito a esse filho...
Não quero aqui tirar os méritos do Maradona-jogador. Só que do mesmo nível técnico que ele, temos algumas dúzias, senão vejamos: Na Argentina: Pedernera, Moreno, Sastre, Sivori, Labruna, Redondo e vai por aí afora. No Brasil, então, é covardia: Friedenreich, Leonidas, Zizinho, Canhoteiro, Pagão, Falcão, Romário, Zico, e a lista vai longe. Se formos olhar para o resto do mundo, então vai longe.
Proponho que a FIFA faça uma eleição de nível mundial, séria, para ver-se o resultado. Pode-se, mesmo, fazer um plebiscito entre P E L É e Maradona, em nível mundial... mas não pela Internet... onde uma mesma pessoa pode votar quantas vezes quiser. Para dirimir-se as dúvidas, é só fazer uma coisa séria e veremos o resultado.

line1.gif (910 bytes)