Edmundo, Euricão... Haja...

por Marcial Salaverry

Só como lembrete, desejo aqui salientar que, quando da contratação de Edmundo pelo Santos, escrevi uma crônica, onde dizia não saber se parabenizava ou se dava os pêsames à diretoria do Santos por essa contratação. Salientava o espírito cizânico desse excelente jogador, mas péssima pessoa. Realmente, Edmundo confirmou as mais pessimistas previsões. Pouco fez de útil pelo Santos. Não ganhou os títulos prometidos e desejados. No máximo, arrumou para o Santos mais alguns títulos protestados, estes, por falta de pagamento. Colaborou, isto sim, para desagregar ainda mais o já desagregado ambiente santista, que já tinha Rincón, Dodo, Robert, todos excelentes criadores de caso. Trata-se de jogadores que jogam mais com a língua do que com os pés. Falam muito e produzem pouco. Atenção, senhores diretores de clubes de futebol, há que se ter mais profissionalismo na contratação de reforços para seus clubes. Há que se ver bem a folha corrida do elemento. Não adianta nada ser um bom jogador, se for um péssimo homem.
Outro exemplo negativo, foi o Flamengo, que contratou todos os craques disponíveis no mercado, montou um timaço no papel que, na prática, revelou-se totalmente ineficiente. Ninguém consegue administrar tantas vaidades juntas. Deu no que deu.
Vejam também a Seleção Brasileira. Não adianta convocar todas as prima-donas. Ficam tentando resolver quem vai ser o "dono do time", e se esquecem de jogar futebol.
Resultado da coisa: Quem vai decidir o título do "João Lavailonge", é o SÃO CAETANO... Sem demérito nenhum, pelo contrário. Chegaram lá com todos os méritos do mundo. Apenas lembrando que toda a folha de pagamento do São Caetano não cobre o salário do Edmundo... É preciso que se diga mais alguma coisa?
Sobre o Euricão... bem, só gostaria de sugerir que os amigos leiam duas crônicas. Uma, de autoria de Juca Kfouri, publicada no LANCE de 24/12, onde fala com muita propriedade do espírito hitlerista e nefasto desse cidadão. Outro, de autoria de Cesar Seabra, publicada na Revista LanceA+ de 23/12, abordando a imoralidade cometida com a demissão de Oswaldo de Oliveira e a atitude de Joel Santana, aceitando o cargo, corroborando a opinião emitida nesta coluna, quando da demissão do Oswaldo. 
Sem mais comentários.

line1.gif (910 bytes)