Copa São Paulo de Futebol Júnior

por Marcial Salaverry

Para assistirmos aos jogos deste torneio, temos que estar preparados para emoções fortes em todos os sentidos. Inicialmente, há que se notar a louvável disposição dos jovens jogadores que querem VENCER as partidas. É com essa disposição que entram em campo e não com aquela rançosa vontade de simplesmente NÃO PERDER. A principal diferença entre essas disposições, se resume em jogar no ataque, procurando fazer gols. Tudo é importante. A pontuação pelas vitórias. A vantagem do saldo de gols. Um gol a mais ou a menos pode representar a classificação ou não do time. Então, vamos ao ataque, o que torna o futebol no esporte mais emocionante que existe. Então vemos partidas disputadíssimas, até o último minuto.
Por outro lado, temos que estar preparados para a exagerada "disposição" com que os garotos se atiram à luta, no velho esquema que os técnicos incutem: "se a bola passar, o jogador fica". Então vemos cenas de violência explícita. Realmente chegamos a ver cenas de autênticas caçadas em campo. E isso é lamentável.
E por aí que se perdem muitos talentos do futebol. E nas duas faces da moeda. Por um lado, rapazes que desde jovem se habituam a usar a violência para conter os jogadores mais técnicos, ao invés de procurarem aprimorar a sua técnica. E por outro lado, o mais triste, vemos jogadores de grande futuro, cujas carreiras são prematuramente cortadas por entradas violentas. Deveria haver uma punição maior, não apenas para os autores de faltas violentas, como também para os técnicos que determinam essa violência toda. Os técnicos precisam dar as instruções nas preleções. Ficar esbravejando e dizendo toda sorte de palavrões aos garotos, durante a partida inteira, não é bom. O garoto, ouvindo em sua orelha os berros do técnico dizendo ser um "bicha", ou outras coisas piores se não "Acertar aquele folgado", vai com tudo para cima do oponente. Isso, amigos, não é futebol...
Vamos procurar mudar um pouco as regras, para mudar esse estado de coisas.
E os juizes? Quem? Aquelas figuras decorativas vestidas de uma maneira diferente e que também estão em campo? Ah bom...

line1.gif (910 bytes)