Final digno de uma copa indigna

por Marcial Salaverry

E tudo correu conforme o previsto... Tiveram tempo para "esfriar" o ímpeto do São Caetano. Forçosamente essa paralisação encomendada cumpriu seus objetivos. Primeiro, o de esfriar o time sancaetanense que vinha hiper embalado, derrubando todo mundo. Claro está que os jogadores negociados, por mais que demonstrassem interesse e vontade, tinham perdido o embalo. Não quero, em absoluto, dizer que "fizeram corpo mole", muito pelo contrário, jogaram com empenho, profissionalismo e disposição. Mas é natural que não estivessem com o mesmo embalo. A paralisação encomendada cumpriu seus objetivos. O time havia perdido o "encanto", a aura de vencedor. Isso é normal, é o que os "iluminados" esperavam que acontecesse e infelizmente aconteceu...
Agora o principal objetivo da Coisa e seus asseclas era a recuperação de Romário. Está provado que sem o baixinho, o Vasco é meio Vasco. O tempo foi o necessário. Romário recuperou-se e deu no que deu. Há que se notar também a diferença técnica entre as duas equipes. Afinal o salário de todo o time do São Caetano, não representa nem a metade do salário do Romário... O estava fazendo a diferença em São Januário, era justamente o embalo em que estava a brava equipe do São Caetano. Não tivesse havido o que houve e certamente o Vasco, sem Romário, não conseguiria vencer... Todavia, são conjecturas.
Além disso tudo, a imprensa não se cansou de falar que o vice-campeonato já estava de bom tamanho... que nunca o São Caetano chegou tão longe... que já estava na Libertadores, sonho de tantos clubes... que isso e que aquilo. Tudo isso, foi minando o ânimo dos sancaetanenses. E deu no que deu...
Assim sendo, antes de parabenizar o Vasco (e não a Coisa) pelo título, quero parabenizar o Clube dos 13, e o STJD, que conseguiram "conquistar" o título de campeão do Torneio Qual mesmo o nome? para o Vasco da Gama. Tenho dito.

line1.gif (910 bytes)