Parabéns Roma

por Marcial Salaverry

Não estou falando do Roma, que é líder do Campeonato Italiano, mas do ROMA DE BARUERI, digno Campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Se a campanha do São Caetano ainda não tinha mostrado que o verdadeiro futebol é praticado de forma coletiva, com muita determinação e de forma ofensiva, ao contrário do que fazem nossos grandes clubes hoje, que já consideram 1x0 como goleada. Praticando o famoso "futebol de resultados", já estão começando a ver a água entrando por todos os rombos possíveis.
A equipe do ROMA chegou muito humilde, como quem não quer nada e, ao lado do Primavera de Indaiatuba, foram eliminando um a um os "bichos papões", até chegar à final, quando enfrentaria o grande campeão, São Paulo F.C. (único grande sobrevivente). O tricolor, fazendo valer sua superioridade técnica, chegou facilmente aos 2x0 ainda no 1º tempo. Nos vestiários, o técnico do Roma conseguiu tranqüilizar seus garotos, e calculou que o S.Paulo iria voltar "de salto alto", só com idéia de fazer o jogo correr. Foi o que aconteceu... os sampaulinos só queriam fazer passar o tempo. Se tivessem partido para cima, para liquidar de vez a partida, talvez a "virada" não tivesse acontecido. O Roma ganhou corpo, seus jogadores passaram a acreditar que conseguiriam e fizeram daquela partida, o jogo de suas vidas. E o que aconteceu, todos sabem. Foi uma das partidas mais emocionantes dos últimos tempos. Os tricolores não estavam entendendo nada... o que estava acontecendo com aqueles jogadorzinhos ? A bola corria de pé em pé e tome sufoco. 2x2. S.Paulo, 3x2. Tome 3x3. Faltando 4 minutos, 4x3. Pronto fatura liquidada... Que nada, o Roma partiu prá cima, e vimos um dos mais belos gols dos últimos tempos, 4x4. Vamos aos pênaltis. O goleiro do tricolor, Abner, que havia falhado em dois dos gols do Roma, defende um pênalti. Pronto. Acabou. Aí, o craque tricolor Harison, vai bater seu pênalti. O último. O do título. Certo e seguro de sua técnica apurada, tenta um chute de craque, ao invés de limitar-se a bater um pênalti como deve sê-lo e põe a bola para fora. Segue a novela. Nervos em frangalhos. Outro tricolor perde seu chute. Aí é que se viu a diferença entre o craque e o jogador determinado. O garoto do Roma pegou a bola e, com uma expressão determinada, fez um sinal de positivo para seu técnico e mostrou como se bate um pênalti. No canto, com força e... pimba!!! Titulo decidido. 
Parabéns ROMA pelo futebol corajoso apresentado. Parabéns por não se ter intimidado ao enfrentar o grande tricolor do Morumbi. Por ter acreditado em suas forças e que, jogando com determinação e coragem poderia vencer. É assim que se forjam os verdadeiros campeões.
Para o bem do futebol, esperemos que Primavera e Roma não fiquem pelo caminho, que continuem a mostrar esse futebol bonito e corajoso dessa Copa São Paulo que será inesquecível. Isso, se os cartolas deixarem...

line1.gif (910 bytes)