Saudosismo e cpi

por Marcial Salaverry

Lendo a coluna de José Trajano n’O LANCE de 14/02/2001, recordei um dos temas que mais exaustivamente explorei no início desde DETRIVELA, ou seja, o "saudosismo".

Realmente, amigo Trajano, o futebol de hoje está lamentável. E um dos motivos é esse incrível rodízio que se verifica em nossos clubes.

Antigamente qualquer torcedor conhecia "de cor e salteado" a escalação de seu clube.

Até hoje, sou capaz de dizer a escalação do São Paulo da década de 40, ou de 50. Mas a atual... Essa é absolutamente impossível. Geralmente as equipes começam o ano com uma escalação, que vai mudando a cada mês, e no fim do ano, quem estava no S.Paulo está no Santos, quem jogava no Palmeiras agora está no Corinthians, e vai por aí afora.

Clubes como o Santos, Flamengo e São Paulo, por exemplo, que sempre formam grandes jogadores em suas equipes de base, não conseguem segurar seus jovens, que dirá seus craques. A ciranda financeira a que essas equipes foram levadas pela incompetência de seus dirigentes é a causa desse desequilíbrio. É exatamente por esse motivo que as CPI’s tem que ser urgenciadas e finalizadas. Impõe-se a verificação das contas desses clubes. Não se pode deixar para o esquecimento a apuração dessas irregularidades já denunciadas, mas ainda não verificadas. É aí que está o câncer que vem corroendo nosso futebol. Existem muitas negociatas por trás dessas transferências milionárias, e principalmente é imprescindível que se apure o destino dado aos dólares de cada transferência para o Exterior. O depoimento dúbio dado pelo empresário Juan Figger ontem à CPI, não convenceu, acho que nem ao pai dele. É conversa mole demais.

Do jeito que as coisas andam, tenho que concordar com o final do comentário de José Trajano, ou seja: Quanto a mim, estou preocupado é com o fim do futebol de botão. O de campo dá a impressão que já morreu. E quem sou eu para duvidar de José Trajano ?

line1.gif (910 bytes)