Parabéns Grêmio de Foot-Ball Portoalegrense

por Marcial Salaverry

Sem dúvida esta conquista do tricolor gaúcho foi muito meritória. Principalmente se levarmos em conta os problemas causados por aquele que era seu maior astro, Ronaldinho Gaúcho.
As trapalhadas provocadas pela falta de juízo desse garoto deslumbrado, ou quem sabe pelo excesso de zelo financeiro da Diretoria gremista causaram uma queda de produção da equipe no início do ano.
Passada a turbulência, procuraram montar uma equipe competitiva, mesclando jogadores veteranos mas ainda com muita lenha para queimar, como Zinho, Mauro Galvão, Roger, com jovens e gratas revelações.
Para suprir a falta de Ronaldinho, tiveram habilidade para ir buscar Marcelinho Paraíba, que estava meio que encostado no futebol francês e mostrou o mesmo futebol vigoroso e oportunista que revelou no tricolor paulista. Fez gols importantíssimos, levando o Grêmio à conquista do título gaúcho e agora da Copa do Brasil. Certamente a torcida gremista lamenta sua partida para o futebol alemão.
Esse, aliás, é um dos problemas que atrapalham demais o processo de renovação em nosso futebol. O êxodo em massa de nossos melhores jogadores para o exterior.
Mas isso é outro assunto. O negócio agora é o Grêmio. 
Há que se parabenizar o trabalho do técnico Tite. Completamente desconhecido, foi uma opção arriscada da diretoria gremista. Conseguiu juntar os jogadores que tinha em disponibilidade, deu um padrão de equipe muito bom, conseguindo desenvolver um futebol eficiente e guerreiro. Futebol tipicamente gaúcho, feito de fibra, garra e decisão.
Tite, inclusive, no jogo final deixou o famoso Luxemburgo sem saber o que fazer, tal o "nó tático", com que neutralizou os principais jogadores corinthianos, que não sabiam mais o que fazer em campo e seu técnico mais perdido que cego em tiroteio.
Sem dúvida alguma, uma belíssima vitória, que deve ser dividida entre o técnico que soube montar e preparar a equipe para a decisão e os jogadores que conseguiram cumprir à risca a determinação tática e deram uma aula de futebol que certamente tão cedo não será esquecida pelo "Professor" Luxemburgo e seus pupilos que, convenhamos, estavam muito "mascarados", já se julgando imbatíveis.
Esqueceram-se, talvez, de que futebol se ganha no campo....

PARABÉNS GRÊMIO, PARABÉNS TITE, PARABÉNS JOGADORES GREMISTAS.

line1.gif (910 bytes)